O Juizo Final - RÁDIO PALAVRA VIVA FM

Rádio palavra viva fm: 24 horas de louvores a Deus!!!
Ir para o conteúdo
 
                                                                                                                              O JUÍZO FINAL
 
                                                                                                                 Pr. Dr. Edimar Ribeiro
O Grande Trono Branco.
Após esse juízo, a humanidade inteira entrará na eternidade, permanecendo os homens na situação determinada pelo modo como cada um viveu diante de Deus neste mundo. Para que todas as coisas sejam feitas às claras, e para que não possam existir dúvidas, serão todos chamados a comparecer diante do Trono Branco, para ouvirem pessoalmente da boca do grande juiz a palavra decisiva.
No fim dos tempos haverá um grande julgamento. As profecias falam claramente dum dia de juízo. As profecias do Velho Testamento falam deste julgamento, (Dn 7.11; Sl 9.7,8. 1Rs 16.33; Si 50.1-6; Ec 3.11; Is 1.27,28); Jesus anunciou um juízo vindouro, (Mt 10.15; 16.27; Jo 5.25-29; 12.48);  Os apóstolos também anunciaram o julgamento vindouro, (Dn 9.27; Rm 2.16); Paulo afirmou que a ressurreição de Jesus é a garantia de que o julgamento se realizará, (At 17.25-31).
A Bíblia diz que esse julgamento será “no fim”, (1Co 15.24). Será após o Milênio, quando a última revolta de Satanás tiver sido esmagada, (Ap 20.10,11). Esse dia já está determinado por Deus, (Rm 2.4).

O JUIZ DESSE JULGAMENTO
Deus Pai é Juiz, (Rm 2.16). Mas Ele entregou ao Filho todo o juízo, (Jo 5.22,27; At 10.42; 17.31; 2Tm 4.1). Assim o mesmo Jesus que fora o Salvador dos homens, e que na Terra tinha poder para perdoar pecados (Mc 2.10), será Juiz. Aqui Jesus afirmou: “Vinde a mim, todos...”, (Mt 11.25). Disse também: “... tampouco eu te condeno” (Jo 8.11), porque Ele fora dado por Deus como propiciação pelos nossos pecados, (Rm 3.25). Mas nesse último dia, Jesus estará pronto para julgar, (1Pe 4.5). Como assistente nesse julgamento, Jesus terá ao seu lado a Igreja glorificada (1 Co 6.2,3), que estará à sua disposição.
O juiz convocando todos à sua presença para serem julgados ele fará executar a ressurreição dos mortos. Jesus disse que todos os que estiverem nos sepulcros ouvirão a voz do Filho do homem, (Jo 5.28). A ressurreição terá duas fases distintas:

1. “A morte deu os mortos que nela havia”,( Ap 20.13). Os sepulcros se abrirão, e os mortos ressuscitarão. Assim como os corpos mortos dos santos foram ressuscitados na vinda de Jesus (1Ts 4.16-18), também ressuscitarão todos os ímpios que morreram em seus pecados, At 24.15; Jo 5.29. Enquanto viviam na terra pelo corpo do pecado, serviram ao pecado, (Rm6.13,16,19-21). Agora esses ímpios ressuscitarão, como os salvos em um corpo imortal, mas carregado de pecado. Também os corpos dos salvos que morreram durante o Milênio ressuscitarão nesse momento, mas estes, sim, com um corpo de glória.
2. O Hades deu os mortos que nele havia, (Ap 20.13). Os espíritos dos ímpios estão no Hades, aguardando a ressurreição para condenação. Diante da convocação de Jesus, o supremo Juiz, esses espíritos deixarão o Hades para se unirem aos seus corpos ressuscitados, numa ressurreição para vergonha e desprezo eternos, (Dn 12.2). Suas consciências estarão lembrando todos os males que praticaram enquanto viviam na Terra.

O JULGAMENTO FINAL
Diante do Trono Branco comparecerão para o julgamento todos os ímpios que morreram, desde o princípio da criação até o fim do Milênio ressuscitarão nesse dia, e todos comparecerão juntamente diante do Trono Branco. Ali estarão Caim, Judas Iscariotes, Pôncio Pila tos, Herodes, e todos os outros pecadores que morreram sem salvação desde o princípio do mundo. Também aqueles que durante a Grande Tribulação tomaram sobre si o sinal da Besta, e ainda os que acompanharam Satanás na última revolta, no fim do Milênio; todos esses ressuscitarão e comparecerão diante do Tribunal.


TODOS OS SALVOS QUE MORRERAM DURANTE O MILÊNIO
Todos os que estiverem vivos ainda, no fim do Milênio, quer salvos, quer ímpios, também comparecerão. Certamente irão morrer para depois ressuscitar, mas cremos que receberão corpos imperecíveis, para vida ou para morte, assim como os salvos receberam corpos glorificados na vinda de Jesus. Num dado momento, aquilo que é passageiro deixará de existir: surgirá a eternidade, pois a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, (1Co 15.25-54).

OS ANJOS CAÍDOS SERÃO CONVOCADOS PARA RECEBER O SEU JULGAMENTO
Uns estiveram presos (Jd6; 2 Pe 2.4), outros soltos, servindo ao Diabo, mas todos serão julgados.
Todos comparecerão diante do Grande Trono Branco. Será uma visão majestosa, e muito imponente. A terra e o céu fugirão da presença desse trono, e o trono não poderá ser construído sobre a terra, (Ap 20.11). Provavelmente será instalado em algum lugar do espaço celestial. Será um trono importante, muito importante, porque o Juiz será grande e glorioso! O trono resplandecerá de brancura, pois a santidade e a justiça de Deus assim o exigem, (Sl 45.6,7). Que seriedade: O supremo Juiz assentado sobre o trono, a sua Igreja glorificada de vestes  branco, pronta para atender às suas ordens; e, perante o trono,  bilhões de homens e de anjos, para serem julgados!

JUÍZO SOBRE A TERRA
“De sua presença fugiu a terra e o céu...”, (Ap 20.11). A respeito disso lemos em (2Pe 3.7-12). Um grande estrondo de Deus assolará a terra e o céu, (B 12.26; 1.10,12). Jesus disse: “O Céu e terra passarão”, (Mt 24.35). A terra será queimada, pois foinela que os homens pecaram; e o céu (as alturas) será queimado também, pois serviu de quartel-general ao Diabo e aos seus anjos, (Ef 6.12; Ap 12.7-9). A finalidade dessa catástrofe é criar novos céus e nova terra, (Ap 21.1; 2Pe 3.13; Is 65.17; 66.22-24). Que visão majestosa, e que prova de poder sem limite! Multidõesincalculáveis diante do Grande Trono Branco para serem julgadas, e o universo físico, o céu e a terra, ardendo em  fogo. Toda aquela grande multidão estará muda guardando respeito total pela seriedade do momento; e ouvirão a sentença da boca do Juiz, cuja voz será como o som de muitas águas.

O JULGAMENTO
A sentença será totalmente justa, feita de acordo com o que tiver escrito nos livros de Deus acerca dos homens. Nada se fará ao acaso. Nenhum julgamento será coletivo: todos comparecerão individualmente diante do trono, e todos serão julgados segundo a situação espiritual de cada um, tal como registrado nos livros de Deus. Pelo menos dois livros serão abertos como autos naquele tribunal. Todos os que ali estiverem para serem julgados encontrarão seu nome em um dos livros: ou no “Livro das Obras”, onde estão registradas as obras dos homens, segundo o seu procedimento na terra (Ap 20.12), ou no “Livro da Vida”

O LIVRO DAS OBRAS
A lei, segundo a qual todos serão julgados, é a Palavra de Deus. O Senhor Jesus é o legislador e o Juiz, (Tg 4.12). Tudo o que os homens fizeram violando a Palavra foi registrado no Livro das Obras. A Bíblia diz que até as palavras ociosas que os homens pronunciarem estarão registradas, para que no dia do juízo se exija prestação de contas por cada uma delas, (Mt 12.36,37). Tudo está gravado, nada foi esquecido, (Jó 34.11; Pv 24.12; Is 59.18; Jr 17.10; Ez 7.3,27; 16.59). Todas as más obras virão à luz como uma acusação aos seus autores.
Os que buscaram o perdão de Jesus enquanto viviam na Terra, tiveram seus pecados e suas maldades riscadas do Livro das Obras, pois está escrito: “dos seus pecados e das suas prevaricações não me lembrarei mais”,  (B 8.12). Mas os que tiverem seus nomes escritos no Livro das Obras, estes recusaram o perdão e, por isso, serão julgados pelas obras que praticaram

O LIVRO DA VIDA
É o registro de todos os que aceitam a Jesus como Salvador, que por meio dele receberam a vida eterna, (Jo 3.16,36; Lc 10.20; Dn 12.2; Fp 4.3; Ex32.32,33; Ap 3.5; 13.8). Diante do Trono Branco estarão multidões incalculáveis que, durante o Milênio, creram em Jesus e foram fiéise permaneceram até o fim.
Quando Satanás pela última vez rebelou-se contra Jesus, esses não o acompanharam e, agora, estão diante do Trono Branco, sabendo que seus nomes estão no Livro da Vida.

O JUIZ
Jesus Cristo manifestar-se-á no resplendor de sua glória. Seu brilho impregnará todos os que estiverem diante dele, pois está escrito que seus olhos são como chamas de fogo, que tudo manifestam, (Ap 1.16; Dn 7.9,10). Quando Isaías se viu na presença de Deus, no santuário, sentiu o seu pecado (Is 6.5- 8), através da visão. Quanto mais quando Jesus trouxer todas as coisas à luz, e quando todos estiverem na sua presença pessoalmente, (1Co 4.5) Tudo será descoberto, (B 4.13; Rm 2.16). Ninguém escapará do juízo,(1 Tm 3.24; Lc 8.17; 12.2; Ec 12.14).
Nenhum dos acusados terá advogado de defesa. Não haverá corpo de jurados, porque osupremo juiz é infalível, pois Ele próprio é a justiça, (Gn 18.25; 2 Tm 4.8; 1 Pe 2.23; 1 Co 1.30; Si 96.13; 98.9). Todos os que estiverem perante ele para serem julgados terão lúcidas suas consciências. Será como Abraão falou ao homem rico no Hades: “Lembra-te...”, (Lc 16.25). Tudo o que o Juiz disser encontrará eco nas consciências dos réus, e todos os verão que o Juiz não faz acepção de pessoas, (Lc 20.21; At 10.34; Rm 2.11; Gl 2.6; Ef 6.9). Ali os reis e os escravos serão nivelados. Ninguém irá àquele tribunal, de carruagem luxuosa. Todos são iguais perante Deus! Enquanto viviam na Terra, todos os homens, sem exceção, foram convidados a aceitar a salvação, (Rm 3.23-25). Agora serão todos julgados por terem recusado a graça divina, (1Pe 1.17).

A SENTENÇA
Toda aquela grande multidão estará muda, por causa da seriedade do momento. Eles ouvirão a sentença da boca do Juiz. Aqueles cujos nomes não estiverem escritos no Livro da Vida serão condenados a perder o Céu. É comovente observar a Palavra de Deus: “Aquele que não foi achado escrito no Livro da Vida foi lançado no lago de fogo”, (Ap 20.15). Não está escrito que somente aqueles que mataram, roubaram, adulteraram...  serão condenados. A condenação é para todos que recusaram o perdão que Deus lhes ofereceu com mão estendida; é por isso que seus nomes não estarão no Livro da Vi da. Está escrito: “Quem não crer (em Jesus), já está condenado”, (Jo 3.18; 16.9). Igualmente todos os demônios e todos os pecadores serão condenados ao mesmo lago de fogo. Muitos pretendem negar a existência do Inferno, mas esta negativa não elimina o fato. Os que semearem na carne, da carne ceifarão corrupção, (Gl 6.8).
Embora saibamos que há diferentes graus de penalidade (Mt 11.21,22; Lc 10.14; 12.47,48 Mt 23.1; Ap 22.18), o certo é que uma sentença será comum a todos: todos serão privados de entrar no Céu; serão lançados para longe da presença de Deus, no Inferno. Com choro e gemidos, os condenados confessarão que a sentença foi reta, justa, merecida, (Fp 2.10,11; Is 45.23,24). Que cena pavorosa! Que Deus nos guarde a todos debaixo do sangue de Jesus, para que possamos evitar o pecado que leva à perdição, e a fim de que, permanecendo salvos, possamos salvar outros pelo poder do Evangelho.
Aqueles cujos nomes estiverem escritos no Livro da Vida serão convidados a entrar no Céu. Que momento glorioso! O poder do sangue de Jesus é muito grande. Quando recebemos purificação no sangue, o poder desse sangue é tal que até na presença de Deus podemos permanecer de pé.

_______________________
EDIMAR RIBEIRO
Graduado em Filosofia; Formado em Teologia pela Faculdade de Educação Teológica das Assembleias de Deus, Bacharel em Teologia Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pós-Graduado em Ciência da Religião e em Teologia, Psicanálise, Bacharel em Direito pela Unifai/PUC. Pós-Graduado em Direito Imobiliário, Direito e Processo Civil, ADVOGADO, Professor, Escritor, Obras publicadas: Coleção Formação Teológica 12 Volumes, adotada no Brasil e nos Estados Unidos, Outros Livros: A Era de Aquário..., Preparando Para Pregar..., Justificados Pela Fé..., O Segredo do Amor, Evangelismo uma Ordem de Jesus. É conferencista, Ministro do Evangelho AD Ipiranga Sade - São Paulo - Capital.

© 2.014 - 2.020  Limeira Info
 © 2.014 - 2.019  Limeira Info
Voltar para o conteúdo